Ismália

Hoje, recordando de momentos do ano de 2008, quando ministrei algumas aulas de literatura brasileira em curso preparatório para o vestibular aqui em Cascavel, me veio à mente o poema 'Ismália' de Alphonsus de Guimarães.
Alphonsus nasceu em 1870 em Ouro Preto, cidade onde conheceu a dor através da morte de sua prima e namorada (tema que passou a ser constantemente abordado em seus poemas). Após este incidente mudou-se para São Paulo, onde cursou direito e conheceu alguns poetas simbolistas (o simbolismo estendeu-se de 1893 até 1902, aproximadamente).
Destas novas amizades surgiu o interesse pela poesia...
Deixou-nos várias obras que ainda hoje tocam as pessoas que realmente se interessam por este período literário (...).
Dentre seus trabalhos, um dos mais marcantes - pelo menos pra mim é o melhor - foi o poema Ismália, que segue abaixo para apreciação:

Ismália

Quando Ismália enlouqueceu,
Pôs-se na torre a sonhar...
Viu uma lua no céu,
Viu outra lua no mar.

No sonho em que se perdeu,
Banhou-se toda em lar...
Queria subir ao céu,
Queria descer ao mar...

E, no desvario seu,
Na torre pôs-se a cantar...
Estava perto do céu,
Estava longe do mar...

E como um anjo pendeu,
As asas para voar...
Queria a lua do céu,
Queria a lua do mar...

As asas que Deus lhe deu
Ruflaram de par em par...
Sua alma subiu ao céu,
Seu corpo desceu ao mar...
Alphonsus de Guimarães.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dê a sua opinião...
Apenas tenha bom senso e seja educado(a)

:)