#Negócios A Vitrine como Ferramenta de Marketing

Costumamos dizer que fazemos marketing [dentro da empresa] em todos os contatos que realizamos com nossos clientes e públicos interessados. E esta é a mais pura verdade. Toda forma de contato realizada com os clientes (sites, telefone, folhetos/panfletos, informativos, comerciais, outdoors, etc) passa à eles uma impressão acerca da empresa. 

Fonte da Imagem: Antix Fasion.
Clique na imagem para ampliar.
Com a Vitrine não é diferente. Muitas vezes utilizada para chamar a atenção do público para promoções, ela pode ser utilizada de várias formas e querendo passar outras informações para seus públicos. Já escrevi certo tempo atrás algo sobre a má organização das vitrines, que causa poluição visual e não se torna nada convidativa para que os clientes entrem conhecer o que mais a loja tem a oferecer. Então, hoje resolvi postar aqui algumas dicas de como organizar uma vitrine.

Primeira coisa que se deve ter em mente é: Quem é o seu cliente?
Quem é o seu público-alvo? Homens, mulheres, crianças, adolescentes... Idade? Preferências e frequência de compra? Ou seja, todos os dados que você conseguir sobre quem são seus clientes e quem você gostaria de convidar a conhecer sua loja.

Fonte da Imagem: Vistu Issu.
Valentino e Yves Saint Laurent.
Clique na imagem para ampliar.
Definido isso, passamos para o segundo ponto: Qual a finalidade da vitrine? Lançamento de produtos; liquidação de estoques; fortalecimento da marca da loja; promoções? Ou seja, estipule o que você quer com a organização de uma vitrine. Um objetivo que servirá de direcionador para as seguintes etapas.



Fonte da Imagem: Marcia Nassralah.
Clique na imagem para ampliar.
Definido seu objetivo, é hora de escolher o que vai para a vitrine. Geralmente são colocados em exposição peças de destaque da linha de produtos da loja; lançamentos; novidades... Pode-se utilizar o espaço da vitrine para mostrar produtos de boa qualidade que a loja tem para expor. Este ponto é muito importante pois não se pode expor tudo o que se tem à disposição para vender. É necessário estipular o que é mais importante e o que pode chamar mais atenção dos clientes. Usemos o exemplo de uma loja de calçados e bolsas. Você pode colocar os lançamentos da marca líder de vendas de sua loja, ou se for loja de marca os lançamentos da estação. Tomar cuidado para não sobrecarregar a vitrine com produtos. Ela serve como um convite para o cliente entrar conhecer a loja e os demais produtos, e não para mostrar tudo o que a loja tem a oferecer.



Fonte da Imagem: Imaginarium.
Clique na imagem para ampliar.
ps: sou fã das vitrines da Imaginarium.
Super criativas e chamativas.
Escolhidos os produtos principais, é hora de definir o tema da vitrine. Muitas lojas utilizam os temas de estações para suas exposições (Primavera-Verão; Outono-Inverno). Isso não é regra. Você pode identificar o estilo da loja, de seus clientes, seu próprio estilo - se for proprietário(a) - e aplicar um tema que seja capaz de aparecer sem se destacar mais que seus produtos. É importante também definir o orçamento que você irá dispender para a elaboração da vitrine. Assim como outras ferramentas de marketing, é necessário que haja retorno sobre o investimento.






Tudo isso escolhido, mãos à obra. Use e abuse da criatividade. Só não use e abuse das cores na decoração. Se você não têm a intenção de deixar a sua loja com um ar de pintura abstrata é melhor optar por no máximo três opções de cor. 







Fonte da Imagem: Vitrine e Informática.
Clique na imagem para ampliar.
Eu, particularmente, prefiro vitrines com cores claras de fundo - a não ser que a intenção seja expor produtos e peças claras - trabalhadas com detalhes de outras cores. Caso opte por usar fundo escuro, muita atenção na iluminação da vitrine, que deve valorizar as peças sem deixar o ambiente com aparência lúgubre. O que deve aparecer é o produto. Sempre. Você pode utilizar um fundo de única cor e detalhes em cores que chamem atenção, como vermelho; lilás e azul; marrom, ou mesmo preto. Amarelo pode carregar muito o visual, devendo ser guardado, se possível, para detalhes em vitrines promocionais. 



Fonte da Imagem: GNT Globo.
Vitrine Alexander McQueen.
Clique na imagem para ampliar.
Você pode optar por colocar objetos que criem um cenário. Poltronas, mesas, balões... Sempre tomando cuidado para não contrastar as peças de tamanhos muito variados, fazendo uma composição que se destaque por outros motivos (cores, design do produto, localização) e não apenas por peças muito grandes contrastando com peças pequenas.

Já com relação à iluminação, ponto muito importante nas vitrines, esta não deve ser deixada de lado. É importante que haja luz sobre os produtos de maior destaque. Quando se trata de roupas, atentar-se para o fato de a luz em excesso sobre os produtos expostos pode danificá-los, pois alguns tecidos são sensíveis à luz forte. Recomenda-se a utilização de lâmpadas halógenas - utilizadas por possuírem luz branca e realçar as cores dos objetos - ou outras próprias para vitrines. Em caso de o espaço da vitrine ser pequeno, trabalhar a utilização de espelhos verticais nas laterais pode dar a impressão de maior espaço. Não direcionar os espelhos - caso utilize-os - de frente para os clientes (no fundo da vitrine). Isso pode desviar a atenção dos produtos.

Por fim, lembrar-se que a vitrine deve estar em consonância com a loja. Seria muito desagradável encontrar uma linda vitrine e o interior da loja desorganizado, ou vice e versa. Toda a loja deve ser mantida com cuidado, atentando-se para os espaços de circulação dos clientes (onde se pode expor os produtos mais lucrativos); a iluminação; temperatura; som ambiente; em alguns casos são utilizados aromas no ambiente; espaço para provar os produtos... Enfim, o cliente deve sentir-se à vontade desde o momento em que encontra-se com a loja por meio da vitrine ao momento em que fecha uma compra no interior do estabelecimento


Só não se esqueçam de colocar os preços dos produtos em exposição para venda. #Dica: para não carregar o visual, elabore uma legenda para os produtos e exponha uma lista com todas as peças e preços.

Enfim, essas são algumas dicas que podem ajudar a melhorar a sua vitrine. Sempre é bom lembrar que se você não se sente apto(a) a elaborar uma vitrine, invista em um profissional. Nem sempre soluções caseiras são a melhor opção. A Vitrine é uma ferramenta de marketing, então merece muita atenção e cuidados. E para mais dicas, abaixo o link do blog Vitrine RG, com ótimas ilustrações das mais variadas vitrines; também o link para o e-book 99 Dicas Essenciais para uma Vitrine Magnética, de Gisely Chessed.; e Vitrine Voyeur, com vitrines de várias partes do mundo. 

Confiram e inspirem-se.




ps: lembrando que nas legendas das imagens, estão os links para outros sites com matérias muito interessantes sobre vitrines e sua organização.

2 comentários:

  1. muito bom
    sempre tive dificuldade de pensar nas peças para colocar na vitrine, nao sei bem conbinar as roupas e nao fazia o fundo, dava direto pra dentro do loja
    vou tentar organizar um painel e seguir algumas dicas
    obrigada ivonete

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ivonete,
      Obrigado pela visita e pelo comentário.
      Faça as alterações e veja o resultado.
      Geralmente é perceptível em pouco tempo.
      Se puder nos conte como foi.
      Um abraço.

      Excluir

Dê a sua opinião...
Apenas tenha bom senso e seja educado(a)

:)