A pequena grande diferença

Pra você que ainda não está acostumado com meus textos, as frases marcadas em azul direcionam para páginas com as notícias que estou citando... #ficadica

Caminhamos, atualmente, rumo a mudanças de fundamental importância para a democracia do nosso país. O povo vem conseguindo mostrar que não é agente passivo nesse processo e que também tem suas demandas – e principalmente, que as quer atendidas.

A corrupção que assola o sistema político brasileiro assusta. Os números orgulhosamente exibidos de investimentos em obras como a Copa do Mundo e as Olimpíadas não causam o furor positivo e o sentimento de orgulho nos brasileiros. Muito pelo contrário. A sensação, ao ouvir que serão investidos 1,82 bilhão de reais para Copa e Olimpíadas, é de frustração e revolta.

Fonte da Imagem: G1 (Manifestação em Cascavel, PR.
Sinal desse descontentamento são as várias manifestações que já há dias ocorrem por (quase) todos estados brasileiros.

No entanto, nem todos os brasileiros e manifestantes concordam com os rumos que os eventos espalhados pelo país têm tomado. Eu sou um dos muitos brasileiros que não concordam com isso.

Em um primeiro momento, a pauta lançada em São Paulo (redução nas tarifas de transporte coletivo e a conquista do Passe Livre para alguns cidadãos) foi replicada em outras capitais e cidades. Com o tamanho dos movimentos, a atenção do país se voltou para as manifestações [inclusive a minha atenção, que mantive ali, coladinha nos noticiários e no facebook], que começaram a atrair mais adeptos (multiplicando as pautas apresentadas) e, finalmente, a atenção dos políticos – que se viram ‘obrigados’ a dar uma resposta política que, no mínimo, agradasse a maioria da população e atendesse os questionamentos mais enfáticos.



No entanto, meu maior descontentamento com os rumos das manifestações gira em torno da rebelião de alguns membros mal intencionados infiltrados nos manifestos que acabam sempre depredando espaços e patrimônio público, colocando a sua vida [essa é a que menos importa] e a vida de quem está manifestando pacificamente em perigo.

Assim, os pequenos grupos de meliantes [MELIANTES SIM] acabam minando as manifestações de protesto com atos violentos e atraindo atenção negativa para a agitação que a população conseguiu. E como se não bastasse a presença dos depredadores de plantão, os ainda mais mal intencionados aproveitam-se da situação para saquear, pichar, depredar também espaços privados, levando mais prejuízo ao bolso de inocentes. E essa pequena grande diferença só trás negativismo às ações de ordem e questionamento colocadas em primeiro lugar pelos organizadores dos encontros e manifestos nas ruas.

Conquistas já foram alcançadas, mas ainda há muito por fazer. Que venham as próximas pautas (Pec 37; #FelicianoNãoMeRepresenta; Inflação; e por aí vai) e fora com os meliantes.


E você, já tem pauta definida pra próxima manifestação? 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dê a sua opinião...
Apenas tenha bom senso e seja educado(a)

:)